Ao fechar esta mensagem, e exceto se tiver desativado as cookies, concorda com o seu uso neste dispositivo, de acordo com a Política de Cookies e Termos de Utilização do Website do Colégio São João de Brito. Optando pela desativação das cookies, algumas partes do nosso site poderão não funcionar corretamente.
Aceito
Saiba mais

Ano Letivo

Notícias

Campeonato de Jogos cheio de campeões


Há já quase um mês que têm estado a decorrer as eliminatórias para apurar os 12 representantes do Colégio na final nacional do Campeonato de Jogos Matemáticos, que terá lugar na Maia, a 29 de Março.

Este ano, o apuramento dos vencedores foi particularmente longo e moroso, devido ao nível de excelência a que muitos alunos já chegaram e que os torna jogadores extremamente exigentes e difíceis de eliminar.

Com efeito, há um grande grupo de alunos que já tem uma longa história de participação no Campeonato de Jogos e que, por isso mesmo, atingiu um altíssimo nível de desempenho.

Pensemos, por exemplo, no António Jarmela, hoje a participar nas eliminatórias do 11.º ano, e que tem participado ininterruptamente no campeonato desde o seu 3.º ano de escolaridade.

Por essa razão, tivemos, este ano, situações invulgares, como as seguintes:

  • motivados pelo Francisco Silva, um aluno do 6º ano que já participou vários anos no campeonato e alcançou nomeadamente o título de campeão nacional de Rastros, outros dois meninos seus amigos, em vez de darem por adquirida a sua vitória, resolveram treinar ativamente desde o início do ano para poderem chegar ao seu nível - e chegaram! Portanto, estes três alunos tornaram-se tão bons no jogo de Rastros que o desempate entre eles demorou três dias, de inúmeros jogos, tendo eles chegado a jogar três horas seguidas, numa tarde. Foi muito cansativo e, de certa forma frustrante, embora seja sempre recompensador apercebermo-nos da qualidade já atingida pelos jogadores e da dificuldade que é derrotar qualquer um deles.
  • no torneiro de Produto do secundário, tivemos a situação de o campeão do ano passado, agora no 11º ano, ter agora de se confrontar com um aluno de muito talento que chegou este ano ao secundário, o que levou a uma final com um jogo de 1 hora inteira cujo resultado foi.... um empate!

Dada esta dinâmica, a fase de apuramento este ano foi particularmente sofrida, mas também especialmente empolgante. Ficamos a aguardar os resultados finais e, no dia 29, estaremos a torcer por todos, na final nacional.

© Colégio de São João de Brito
Propriedade da Província Portuguesa da Companhia de Jesus, Alvará nº 980.