Ao fechar esta mensagem, e exceto se tiver desativado as cookies, concorda com o seu uso neste dispositivo, de acordo com a Política de Cookies e Termos de Utilização do Website do Colégio São João de Brito. Optando pela desativação das cookies, algumas partes do nosso site poderão não funcionar corretamente.
Aceito
Saiba mais

Ano Letivo

Notícias

Grandes resultados no Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos


Tal como já se antecipou no artigo que escrevemos sobre a fase de apuramentos para o Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos, este ano os alunos participantes desta atividade estiveram particularmente empenhados, treinaram com imenso afinco e chegaram ao Campeonato com grande preparação. Por isso, os resultados obtidos no Campeonato Nacional na Maia, no dia 29 de Março, foram um orgulho para o nosso Colégio.

Com efeito, conseguimos o feito histórico de, pela primeira vez, termos mais alunos na fase final do torneio do que nas bancadas a apoiar. Dos doze alunos em competição, sete foram vencedores de uma mesa de 12 alunos na parte da manhã, passando para a fase final.

Para além disso, tivemos, pela primeira vez, um jogo presente em três ciclos, o Rastros, representado em pleno na fase final. Os nossos três Franciscos, representantes do Rastros no 1.º, 2.º e 3.º ciclos, passaram os três à final. Rastros evidencia-se cada vez mais como o jogo onde o colégio é mais forte e já dizemos entre nós que é "o jogo do Colégio". Ainda aqui é importante destacar a dedicação de Nuno Silva, aluno do 10.º ano que participa pela sétima vez no campeonato nacional, mas pela primeira vez sem o seu jogo, o Rastros. Foi evidente a passagem de testemunho que o Nuno fez aos três Franciscos, dando dicas, estratégias, fazendo até pequenos testes aos mais novos, dando confiança, ponderação e muita inspiração. O Nuno teve uma sensação muito estranha por não ir representar o Rastros, mas ficou visivelmente satisfeito, com os resultados conseguidos pelos colegas.

Ainda no âmbito deste jogo, o aluno Francisco Sousa, representante do Rastros no 3.º ciclo, esteve na final mais extensa da tarde, jogou durante cerca de três horas, saíu visivelmente exausto, mas muito feliz por se ter sagrado Campeão Nacional! É o segundo jogo em que Francisco Sousa marca a sua posição como campeão nacional, sendo que, ainda bastante novo, já foi campeão nacional de Cães e Gatos.

Os outros representantes do rastros estiveram também muito bem. Francisco Almeida, do 4.º ano, pela primeira vez numa fase final, conseguiu alcançar o 2.º lugar, e o aluno Francisco Silva, do 6.º ano, antigo campeão nacional de Rastros, conseguiu desta vez o 5.º lugar.

Já Nuno Silva, de quem já falámos, e que este ano se estreou num jogo novo, Atari Go, criou novas estratégias na própria fase final do torneio, alcançando o 2.º lugar a nível nacional.

Por seu lado, Inês Jorge (7.º ano) e Afonso Batalha (10.º ano), sem o nosso habitual representante do Produto, António Jarmela, revelaram uma dedicação notável. Empenharam-se ao máximo, desenvolveram estratégias juntos, mostrando-se muito competitivos e muito rigorosos, e conseguiram os dois passar à fase final em que, sendo ambos dos mais novos em cada categoria, conseguiram alcançar o 6.º lugar (Inês) e o 4.º lugar (Afonso).

Por último, não vamos esquecer os 5 alunos que, de entre os mais de 1800 alunos participantes, apesar de não terem ganho na sua mesa de 12, estiveram muito empenhados e merecem também os parabéns: Mariana Cabeleira, Duarte Athayde, Beatriz Bettencourt, Dinis Cruz e David Bandeira. Por uma peça se perde, mesmo com o jogo controlado: foi o que aconteceu à nossa campeã nacional de Cães e Gatos de 2018, Beatriz Bettencourt, que, com o jogo "ganho", colocou uma única peça na casa ao lado da casa desejada, o que lhe custou o acesso à fase final.

Em suma, a equipa do colégio mostrou, mais uma vez, a responsabilidade, empenho e exigência com que os 12 alunos encaram o desafio de representar o nosso colégio no Campeonato. Os treinos entre eles durante as viagens e durante a noite foram muitos, foram várias as estratégias que foram criadas e partilhadas entre eles e foi contagiante o entusiasmo, o espírito de grupo e a responsabilidade que todos sentiam de não deixar o colégio pior posicionado do que no ano anterior.

Como ponto negativo, há que salientar a pressão que os alunos levam consigo, a qual, por mais que se tente suavizar, não desaparece. Na noite anterior ao Campeonato, em que os alunos ficaram a dormir no Colégio das Caldinhas, ouvia-se: "não devia ter vindo eu, não me preparei o suficiente", "estou muito nervoso, e se não consigo passar à fase final?". Com efeito, por melhores que os resultados sejam, os alunos tendem a querer sempre mais e acham que o que conseguiram é pouco. Isto notou-se, por exemplo, no Guilherme, apenas do 2.º ano, que, estando no campeonato pela primeira vez, defendeu o Cães e Gatos muito bem, passando à finalíssima e obtendo um 5.º lugar a nível nacional, mas, mesmo assim, ficou um pouco triste com o seu resultado. No entanto, o acompanhamento de toda a equipa permitiu-lhe entender o sucesso que este 5.º lugar representa, lugar de que, agora que os ânimos acalmaram, já se orgulha.

Nas palavras de Inês Jorge, "o ambiente foi sempre ótimo e, apesar de estarmos a treinar o mais possível fechados nos quartos, punhamos música e também nos divertíamos. Fizemos listas de estatégias e demos-lhes nomes, e ajudámo-nos uns outros do princípio ao fim."

Classificação

  • 6º lugar - PRODUTO - Inês Jorge (7.º ano)
  • 5º lugar - CÃES E GATOS - Guilherme Pereira (2.º ano)
  • 5º lugar - RASTROS - Francisco Silva (6.º ano)
  • 4º lugar - PRODUTO - Afonso Batalha (10.º ano)
  • 2º lugar - RASTROS - Francisco Almeida (4.º ano)
  • 2º lugar - ATARI GO - Nuno Silva (10.º ano)
  • 1º lugar - RASTROS - Francisco Sousa (9.º ano)
© Colégio de São João de Brito
Propriedade da Província Portuguesa da Companhia de Jesus, Alvará nº 980.